Eu vou desistir de tudo, porque...

Esses motivos pelos quais quer desistir são sérios ou você que acrescentou a eles um certo drama e os transformou em desculpas?

Sempre que encontramos dificuldades em nossas vidas, seja na parte espiritual ou material, nós queremos sair correndo e desistir de tudo, não é mesmo?!
Quantas vezes já não pensamos em desistir da faculdade, do trabalho e dos nossos projetos pessoais porque algo não saiu da forma que esperávamos.
Quantas vezes já não dissemos: "Eu não vou mais à igreja por causa do irmão que me ofendeu", "Ah! Olha o que aquela irmã fez" e, ainda, "O ancião/pastor/presbítero (seja qual for o nome dado aos líderes da sua igreja) disse aquilo e eu não gostei". A mais usada: "Eu não vou porque eu não consigo seguir aquelas regras todas."

Você já deve estar pensando: nossa, lá vem o sermão.
Não, não é sermão, e nem lição de moral... Esse texto é mais uma reflexão sobre a vida e sobre nós mesmos. Indico a você ouvir um hino enquanto lê, daqueles que acalmam a alma e o coração, e ajudam a refletir, foi o que eu fiz enquanto escrevia esse texto (risos).
No final acredito que você vai se pegar respirando fundo e decido a não mais sair correndo, mas, sim, seguir firme com seus objetivos.
Continuando...  A gente se depara com muitas coisas com as quais não sabemos lidar, que nos deixam confundidos com o nosso próprio "eu" e aquilo em que acreditamos.
Mas se pararmos para pensar com calma, vamos ver que talvez o problema não seja o mundo a nossa volta, mas sim nós mesmos.

Cada um de vocês que estão lendo esse texto possui uma história, possui suas referências do que é certo ou errado, ou seja, seus princípios próprios, mesmo que acima de tudo tenhamos (e devemos ter) a Bíblia como nosso referencial.
Cada ser humano possui uma forma única de ser e enxergar o mundo, e é natural que, às vezes, nós "piramos" com tudo e todos à nossa volta e querermos sair correndo ao invés de enfrentar as coisas.                                 Ou ainda pior, quereremos “botar a boca no trombone” e nos equivocamos.
Se for “botar a boca no trombone” (risos) não faça no sentido figurado, mas no real, e vai aprender a tocar e louvar a Deus, faz bem para a alma.                      

A gente acaba agindo assim não por maldade, por distração as vezes, por falta de paz no nosso coração...
A vida na terra anda tão complicada, né?  Mas é aí que devemos parar, respirar, e se perguntar: "Por que eu vou à igreja? É por causa do irmão ou da irmã? Ou é por causa de Deus? E, nossa!, como posso pensar assim? Só porque eu me incomodei com a doutrina ou com algo que vi de errado? Ela foi criada a muitos de anos atrás e não vai mudar, e poxa vida, eu erro tanto e Deus não desistiu de mim, como posso querer desistir por coisas banais."

Se eu não consigo me enquadrar em tudo, não significa que tenho que desistir. Não! Eu vou continuar mesmo que tenha meus defeitos, vou orar e pedir que Deus me mantenha no caminho, porque eu tenho em meu coração o desejo de ser melhor, isso vale muito mais pra Deus, que, com certeza, me ajudará a chegar até o fim. 
Vamos pensar assim daqui pra frente? Seja no espiritual ou no material.

Eis a verdade meus queridos e queridas: nós esquecemos de nossos próprios erros, e passamos a enxergar o de nossos irmãos, do colega de trabalho. E, não adianta, fazemos isso constantemente, é algo natural do ser humano, até o mais cristão faz (pode conseguir lidar com isso de uma forma melhor que você, mas também faz), enfim todos nós erramos de alguma forma. Como diz o ditado: “Perfeito é Deus. A gente ta tentando chegar lá, né?"  Essa é a nossa meta enquanto cristão.

E ao som desse hino maravilhoso termino dizendo que não criem desculpas para fugir dos problemas, enfrentem, falem sobre eles, dialoguem e resolvam os conflitos e, se não for possível, dialogue com Deus em oração, mas não desista das coisas, principalmente das coisas espirituais.
É preciso se despir do orgulho e vestir-se do amor e da paz para que, assim, possamos conseguir lidar com as situações.
Respirar... Respirar e entregar tudo na mão de Deus. Ele, sim, dá conta de consertar o mundo (e não ta preocupado com isso, Ele quer é nos tirar daqui). Nós, na maior “cara de pau”, vamos querer fazer alguma coisa? Não, né!
Nós mudaremos as coisas a partir do momento em que mudarmos a nós mesmos.


O nome do hino é Abide With Me – Audrey Assad, caso queiram ouvir e refletir também - foi indicação de um amigo, é muito lindo.

Por: Jeizi Vieira







Lembra-te

Nenhum comentário:

Postar um comentário