Depois das trevas, luz

“Post Tenebras Lux”, versão em latim da frase que dá nome a este texto, foi o lema proclamado por João Calvino durante os difíceis e opressores tempos da Reforma Protestante. Hoje, dia 31 de outubro, nada de doçuras ou travessuras: se completam, na verdade, 499 anos desde o dia em que um monge pregou 95 teses contrárias à fé romana na porta de uma igreja.

A iniciativa de Martinho Lutero resultou em explosões protestantes pela Europa, com monarcas e povo rompendo com a Igreja Católica, condenando inúmeras práticas aprovadas por ela e desaprovadas pela Palavra de Deus. A propósito, graças à Reforma, é possível termos acesso, hoje, à Bíblia Sagrada em nossas mãos e em nosso idioma.

“A paz, se possível; a Verdade, a qualquer preço.” (Martinho Lutero)

De lá pra cá, as trevas deram lugar à Luz. Tivemos o conhecimento da Graça do Senhor Jesus Cristo, da salvação pela fé, da infalibilidade da Bíblia Sagrada como Palavra de Deus, da abominação à idolatria, às indulgências, ao jugo e às hostes da maldade, reprovando toda e qualquer sombra de heresia e sectarismo.

E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós. (I Coríntios 11:19)

A Reforma Protestante revolucionou não só a Igreja de Cristo Jesus como também toda a humanidade. Tornou-se um renovo, trazendo novos ares aos porões medievais, levando a Luz e, com ela, novos rumos sociais, éticos, teológicos, políticos.

Como nem tudo poderia ser flores, os reformadores, e muitos dos que com eles se congregavam, foram oprimidos, perseguidos e angustiados. Alguns deles foram, inclusive, exilados, mas não sem antes serem excomungados da fé de Roma. Muitos foram executados apenas por se reunirem e lerem a Palavra.

A Reforma Protestante continua viva até hoje, em cada canto, em cada igreja, em cada instante. Dentro de cada um de nós ela brada que somente as Escrituras Sagradas são guia e autoridade de fé e doutrina, que somente a fé em Jesus Cristo é capaz de justificar e reconciliar o homem com Deus, que a salvação é somente pela Graça do Senhor Jesus, que somente Jesus Cristo é o Salvador, Mediador e Intercessor, e que somente a Deus seja toda a honra, louvor, glória, majestade e império.

Portanto, não deixe que a chama do Evangelho do Senhor Jesus, trazida pela Reforma, venha a se apagar. Viva Cristo! Viva à Reforma! Viva ao Evangelho!

Fagner Fortunato


Lembra-te

Nenhum comentário:

Postar um comentário